Dance! - FIDS

Dance!

  01, Dec, 2018

  1 Comentário

Por Cleide Vilela – Pina Bausch. Sua respiração se findou no mesmo dia que a de Michel Jackson. Carrego isso em minha memória. Lembro-me também de ver suas coreografias projetadas nas festas que fazíamos numa república estudantil. As escadas rolantes nunca foram as mesmas após a homenagem de Wim Wenders. Um corpo esguio. Cabelos lisos e longos, óculos redondos, cigarros em ambientes fechados. Um tipo John Lennon. Por que associo essas duas figuras?

No FIDS, pude assistir ao documentário Tanzträume  (traduzido como Sonhos em Movimento) que narra o processo de construção de um espetáculo de dança-teatro cujos bailarinos são adolescentes não profissionais,  supervisionados pela coreógrafa durante um ano. Além de partes do documentário Senhores e Senhoras que registra o processo criativo do mesmo espetáculo com idosos, também dançarinos não profissionais. É incrível o modo como os adolescentes vão amadurecendo e crescendo no decorrer do processo. Saímos com a impressão de que a gente pode e deve dançar, avançar nas nossas limitações.

Fiquei muito tocada pela busca de uma expressão neutra. Da importância das sutilezas. Da diversidade das gentes. Do olhar fixado num ponto em que todo público se sente mirado. Da disciplina nos ensaios. Do cuidado para levar os dançarinos ao seu máximo, à sua potência. A temática da coreografia também me toca profundamente. A linha tênue entre a ternura e a agressividade. O modo dos relacionamentos amorosos flertarem com esse entre. “Dance, dance, dance, senão estaremos perdidos” como já dizia Pina Bausch. 

1 comentário

commenter

denisestoklos@gmail.com

3 years ago

Tina, que olhar mais aguçado e sensível o seu para o trabalho de pina bausch. só muito amor e identificação para ter o privilégio de enxergar mais de perto os movimentos que levavam a coreógrafa a compor seus espetáculos mágicos porque nos arrebatavam tudo alma, corpo, sentimentos, sensações, premonições, lembranças, associações, IDentificações, solidões, imensidões, tudo, tudo! só uma pequena correção, aliás sem menor importância (pina morreu em 30 de junho de 2009 e michael jackson dia 25 de junho de 2009) como disse, não muda nada, é só uma pequena observação de datas. obrigada pelo lindíssimo texto. beijos, Denise

Comentários estão fechados.