Quantos corpos cabem em nós - FIDS

Quantos corpos cabem em nós

  01, Dec, 2018

  2 Comentários


Ao assistir em vídeo algumas peças teatrais de Denise Stoklos, aos solos  da programação do FIDS e demais atividades, mesmo que algumas não pude acompanhar integralmente, ao criar meu próprio solo, testemunho a grandeza do ofício de atuar.

O corpo do ator/atriz é um generoso receptáculo, onde cabe história de tantos quantos forem os personagens que dela fazem parte, já escritos ou inventados num processo de criação. No corpo-receptáculo cabe ser vivo, cabem seres inanimados, objetos, fenômenos da natureza. Nesse corpo damos vida ou morte a quem quisermos. Damos forma e estado, sentimento e voz a tudo que quisermos.

Nas experimentações e descobertas de todo o possível no nosso próprio corpo, encontramos o lugar  do outro. A construção requer observação, pesquisa, repetições. E quando outras formas e conteúdos nos habitam, percebemos a imensidão que somos.


Tina Andrighetti

2 comentários

commenter

denisestoklos@gmail.com

2 years ago

Tina querida, que observação criativa! Fiquei muito feliz de você enxergar todos os trabalhos em vídeo com tanta receptividade! claro que isso estimula muito a gente, permite que se queira fazer mais, que se aprofunde em buscas mais sofisticadas do corpo, mais complexidades de criação. agradeço seu olhar tão generoso, te mando beijos, Denise

commenter

Tina Andrighetti

2 years ago

Obrigada, teu olhar é muito generoso, Denise. E assistindo a tudo, eu também voltei muito mais motivada. Bjs!

Comentários estão fechados.