As oficinas: um lugar a parte - FIDS

As oficinas: um lugar a parte

  09, Dec, 2018

  2 Comentários

Por Cleide Vilela – Entrar no avião na segunda-feira (03/12) já em Curitiba-PR foi acessar em mim algo como um antes e um depois. O FIDS foi muito importante para compreender um pouco mais os processos artísticos, fortalecer vínculos e a importância de nos cuidar e expressar.

Usar meu corpo de maneira tão corriqueira (andar, sentar, carregar uma mala) foi algo difícil depois de tantos processos e aprendizados trazidos nas oficinas. Lugares de exercícios, concentração, experimentação, risos, de uso do nosso corpo para além do cotidiano e para além de nós.

Imensa alegria poder compartilhar as oficinas. O método silencioso, concentrado, cuidadoso e do trabalho das articulações de Diego Starosta. A possibilidade de fazer nosso corpo dançar a partir dos elementos da natureza com Renata Berenger. O arrepio do coro com Daniela Biancardi e o entendimento no meu corpo sobre o que é um coro. O uso da respiração e do Aikido com Fabricio Sereno. As possibilidades criativas com Danilo Dal Farra.

Algumas couraças se foram durante essa semana. Muitas possibilidades se abriram para meu corpo. Muitas descobertas de talentos dos companheiros e companheiras de oficina. Que alegria presenciar tanto crescimento coletivo.

2 comentários

commenter

Denisestoklos@gmail.com

2 years ago

Cleide querida, que descrição responsável, importante, com repercussão em cada um que participou das oficinas. Sua maneira concisa e precisa de apontar o que foi exercitado é muito importante pra trazer um censo do que foi vivido (e um Senso também, claro). Fazer avaliações sempre é necessário para poder ir adiante. Obrigada. Parabéns pelo texto. beijos, denise

commenter

Tina Andrighetti

2 years ago

Cleide, que bom que provocou tudo isso em vc! Foi, continua sendo e será, em breve, potência. Cada vez mais. Vc descreveu o princípio de uma revolução hahaha e isso é lindo! Bjs, amiga!

Comentários estão fechados.